Testemunhos

Neste espaço pode deixar o seu testemunho: o que representou para si a formação através das Novas Oportunidades, a sua experiência, as suas vivências neste centro, as suas emoções…

Desde já o nosso muito obrigada.

A equipa do CNO

11 responses to “Testemunhos

  1. Olá a todos!!!
    Cá estou novamente a dar notívias sobre o meu percurso académico, sou finalista do curso de Psicologia com excelentes notas!!!
    Quem diria, pois estou quase com 53 anos, e com muita força para continuar para o mestrado em educação e quem sabe, o meu estágio não será feito na escola onde comecei o meu percurso escolar e o RVCC???
    Não tem sido uma tarefa fácil, pois o curso é bastante exigente e eu já não tinha hábitos de estudo que tive de adquirir, custou mas estou quase a conseguir!!! ainda falta o quase………..
    Já participei num congresso internacional com um artigo científico e um poster sobre “Neuropsicologia e a Arte” e em breve farei parte de outro congresso que se irá fazer na UFP-Universidade Fernando Pessoa. Realizar-se-á em outubro e está aberto a todos, é só fazer a inscrição, mas darei notícias mais tarde a dizer como poderão participar.
    Quando terminar a licenciatura darei mais notícias.
    Obrigada a todas as pessoas que me “aturaram” quando frequentei o RVCC, o meu bem hajam para todas vocês.
    Beijinhos
    Maria Rosa Santos

    • Boa tarde a todos!
      Volto ao vosso contacto para vos informar que terminei a minha licenciatura em Psicologia e com média de 18!!!!
      Agora novo percurso, o mestrado tem de ser muito bem pensado, pois estou um pouco indecisa entre Psicologia Jurídica ou Educação e Intervenção Comunitária.
      Agora vai ser num ritmo mais lento, pois vou ser avó de um menino!!! e claro está, enquanto não regressar a Angola, vou ficar com ele o tempo que puder, ora, isso vai reflectir-se um pouco nas notas, mas não interessa pois agora em primeiro lugar está o meu GUILHERME.
      A primeira fase está cumprida, agora venha a segunda.
      Volto para dar mais notícias
      Beijinhos para todos
      Maria Rosa Santos

      • Olá, Rosa.
        Parabéns por mais esta meta atingida. A Rosa é um exemplo de sucesso na educação de adultos e faz-nos sentir orgulhosas. Como diz Fernando Pessoa, “Pedras no Caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”.

        Um beijinhos de todas as que a acompanharam no centro novas oportunidades da ESG
        Etelvira

  2. João Ramos Fernandes

    Escola Secundária de Gondomar
    Centro de Novas Oportunidade

    Custóias, 30 de Março de 2011

    Eu, JOÃO RAMOS FERNANDES, frequentei o centro de novas oportunidades, na Escola da Triana, sita no concelho de Gondomar.
    Em 2010, frequentei o 9º ano tendo concluído este em 12 de Agosto.
    No que concerne a este período de escolaridade, pretendo com esta missiva louvar o trabalho levado a cabo pela Técnica Maria João e os respectivos formadores, uma vez que estes com o seu trabalho acolhem-nos, a nós formandos, incentivam-nos, auxiliam-nos, corrigem quando assim também tem de ser, uma vez que para muitas pessoas que não têm conhecimento do trabalho que tem de ser efectuado pensam “Isto é só contarem a história da vida deles e pronto têm o 9º ano feito”.
    Ora permitam-me refutar essa expressão, pois para nós e utilizo esta expressão pois penso ser o sentimento da maioria dos formandos, embarcar nesta aventura, exige um árduo esforço de quem se mete nestas andanças. Por vezes a vontade que assiste é desistir.
    Mas quando essa vontade surge, lá estão connosco os formadores e no meu caso em apreço a Técnica supra mencionada, que nunca me deixou desistir antes pelo contrário terminado o 9º ano incentivou-me a seguir em frente, por esse facto deixo aqui o meu profundo e sentido agradecimento.
    Hoje, dia 30 de Março de 2011, completei o 12º ano, graças ao meu esforço mas nunca sem o incentivo da Técnica Raquel Azevedo.
    Pois, quando me aventurei neste caminho, confesso sem qualquer tipo de me fazer parecer melancólico, que muitas foram as vezes que me assolou o desejo de bater com a porta, deixar tudo com estava, não avançar mais.
    Mas mais uma vez e porque nunca é demais dize-lo lá se encontrava no meu caminho a Técnica Raquel, a incentivar, a apoiar para não desistir, pois esta é uma fase complexa diferente da anterior pois os trabalhos a serem efectuados são inúmeros e exige-se uma completude que por vezes é assustadora.
    Por isso e da minha parte, agradeço o empenho e o incentivo que a Técnica supra mencionada, me deu para hoje não ser só a minha Vitória mas sim a nossa Vitória.
    Quero ainda, agradecer à Diana Fernandes, que foi quem efectuou a minha entrevista para aferir da minha aptidão para concluir o 12º ano e que também me incentivou e apoiou para seguir em frente.
    Não posso ainda terminar, sem agradecer à Liliana Bessa que não sendo minha Técnica sempre que tinha dúvidas que tinham de ser esclarecidas, esta prontificava-se sempre a auxiliar-me, sentido assim um total apoio de Técnicas e Formadores nas duas fases distintas o 9º ano e o 12º ano.
    Pois tenho plena consciência que o trabalho efectuado por estas, é muitas vezes feito com níveis de exigência e stress elevados, por isso o meu Bem-haja esperando que lhes seja sempre facultado os instrumentos necessários que estas necessitam para continuar a exercer o seu trabalho da forma íntegra e principalmente da forma Humana, que a todos beneficia.
    Em jeito de conclusão deixo o meu agradecimento e os meus respeitosos cumprimentos, à mesa de júri, que hoje validou o meu 12º ano.

    O Finalista do 12º ano
    João Ramos Fernandes

  3. Maria Rosa Santos

    Saudações para todos.
    Cá estou eu a dar-vos notícias sobre o meu percurso na universidade, prometi e cumpro.
    Passei para o segundo ano do curso de Psicologia, estou muito feliz visto ter entrado com 2 meses de atraso em relação aos meus colegas e ainda consegui fazer 11 de 12 disciplinas.
    Como podem ver o RVCC deu-me alento para concretizar o meu sonho, já esteve mais longe!!!!!!!!!
    Voltarei a dar-vos notícias minhas, até lá….
    Beijos para todos
    Maria Rosa Santos

  4. É com grande alegria e orgulho, que aceito o desafio de partilhar o meu sentimento por esta escola neste vosso jornal.
    O facto de pisar o chão desta escola para mim já é importante. Nesta escola conclui o 9º ano através do processo RVCC Novas Oportunidades. Embora tivesse feito o 6º ano no recorrente na escola Rio Tinto, e tendo também muito respeito por ela, o sentimento não é o mesmo, quero dizer com isto, que quando entro nesta escola sinto o sentimento de forças, coragem, animo, para seguir em frente na minha formação, em qualquer escola que possa estar a tirar alguma formação, mesmo que essa escola esteja no outro lado do oceano, estarei sempre com esta no meu coração.
    Este sentimento nasceu quando andava nesta escola a fazer o 9º ano, confesso que entrei com medo e nervoso, mas com o tempo e com o carinho que os técnicos pedagógicos tratavam os seus formandos, esse medo foi embora. Reparava que os técnicos pedagógicos, não davam as suas aulas só porque era a sua profissão, davam-nas por amor à profissão e isso notava-se como nos tratavam, apesar de muitos de nós estivéssemos com muitas incertezas, eles davam-nos forças e coragem, ou seja acreditavam em nós como éramos capaz de conseguir ultrapassar esta etapa da nossa vida. Se assim não fosse, talvez eu neste momento não estaria a escrever estes sentimentos para o vosso jornal, quem sabe se este será o primeiro passo, começo com apenas um pequeno tema para o vosso jornal e talvez um dia escreva um livro.
    Aproveitando esta oportunidade, deixarei aqui uma mensagem para todos os jovens e de todas as escolas.
    No futuro só há espaço para dois tipos de pessoas, os vencedores e os vencidos, se quereis ser os vencedores, o vosso futuro é hoje, aproveitai esta grande riqueza porque se assim não for, sereis os vencidos do futuro.
    Para os adultos que andam a tirar a sua formação, mas que estão indecisos, talvez até já lhes tenha passado por suas mentes em desistir, o que eu digo é que não desistam, principalmente agora, pois a oportunidade não aparece duas vezes, se conseguiram chegar até aqui já são uns vencedores, pensem como tal, se eu consegui, vocês também conseguem, eu vos desejo coragem e animo porque sois uns vencedores.

    Manuel Silva
    2010-05-20

  5. Li com muita atenção os comentários acima efectuados. Que mais posso dizer?
    Na verdade, ao trabalho desenvolvido pela ESG, no processo de RVCC, é-lhe reconhecido muito mérito. Toda a equipa envolvida nesta azáfama são pessoas empenhadas que unem esforços, conhecimentos e boa disposição para levantarem a “bom porto” os formandos que por ali passam. Foi o meu caso, com tudo que Eles me transmitiram juntei-lhe a minha força de vontade e conclui as habilitações literárias que outrora deixei para trás.
    Parabéns a Todos . Eu sei que dá trabalho, mas não desistam.
    Beatriz Lima

  6. A conclusão do 12º ano era um dos objectivos que tinha traçado para a minha vida quando, na década de 80 e por vários motivos, tive que abandonar os estudos. Quando tive conhecimento do programa Novas Oportunidades, senti que chegara a ocasião.
    No início do processo senti-me desorientado, meio perdido e sem saber por onde deveria começar o meu trabalho. Tentava alinhavar ideias que surgiam. Passei a anotar situações vividas ao longo de mais de quatro décadas. Ao fim de dois meses, comecei a despejar para o computador tudo o que entendi ser interessante para o meu portfólio. Todos os Formadores foram de um empenho e colaboração extraordinários. Ainda tinha temas para escrever, quando no início de Outubro de 2008 fui informado: “Dia 15 vais a Júri”.
    Graças ao RVCC, foi possível passar a escrito várias vivências, e amadurecimento à custa das quedas que a vida nos vai oferecendo. Reaprendi algumas regras gramaticais que com o passar dos anos fui erradamente alterando. Foram uns meses enriquecedores, pois aprendi com as dúvidas e experiências de outros Colegas e com o saber dos Formadores.
    A obtenção do 12º ano de escolaridade em nada alterou a minha vida profissional, porque trabalho por conta própria. Não sei se amanhã…
    A minha Família sofreu com as horas que lhe faltei, para dedicar ao meu portfólio. Por outro lado, a alegria do meu Filho a ensinar-me a trabalhar em powerpoint para levar o meu trabalho a Júri, foi o culminar deste período memorável da minha vida.

    A. Correia

  7. É com imenso prazer que vos conto um pouco da história da minha passagem pelo processo RVCC, que alterou muito a minha vida.

    Tenho 50 anos e resido uma parte do ano em Gondomar e outra em Luanda, a minha vida estava um pouco sem rumo, isto é, não tinha incentivo para fazer nada a não ser pintar (que adoro), mas isso não chegava. Como gostei sempre de estudar e não tinha tido oportunidade para o fazer, então, um dia ao passar na escola decidi entrar, claro está que saí de lá com a inscrição feita para completar o 12.º ano.

    Comecei em meados de Maio de 2009 e terminei em 21 de Julho de 2009, trabalhei muito, pois todo o processo é muito exigente e requer muita pesquisa, mas como sou muito persistente, não desisti, era algo que eu ambicionava, estava a fazer muito bem ao meu ego e conclui com todos os créditos estabelecidos pelo processo.

    Os professores e psicólogos foram de extrema importância, pois as suas orientações tornam o processo muito mais fácil.

    A nível pessoal foi uma mais valia para mim, pois deu-me incentivo para continuar a estudar e foi o que fiz. Candidatei-me à universidade para o curso de psicologia (tive apenas uma semana para me preparar para o exame de Português e Ciência Política), entrei e neste momento estou a estudar um pouco à distância, mas espero recuperar o tempo perdido.

    Temos de agarrar as oportunidades quando elas nos aparecem pela frente, não podemos desistir nem pensar que estamos velhos para estudar, ainda há muita vida pela frente para ser vivida e se for a fazer o que mais gostamos ainda melhor.

    Espero poder dar mais notícias minhas, ou quem sabe, dizer que me formei, a ver vamos………

    Um beijo para todos e obrigada

    Maria Rosa Santos

    P.S. Já muita gente leu “O MEU PERCURSO DE VIDA”, e todos me deram os parabéns.

  8. Chamo-me Luís Almeida, tenho 43 anos, sou casado e inscrevi-me no processo RVCC no CNO da E. S. Gondomar incentivado pela minha família e, essencialmente, pela necessidade que sentia, permanentemente, de reconhecimento das minhas aptidões e conhecimentos adquiridos ao longo da vida, que não se coadunavam com as habilitações literárias que possuía.

    Este processo terminou em 3 de Outubro de 2008, durou cerca de três meses, tendo obtido a equivalência ao 9.º ano. Ao longo do mesmo pesquisei e recolhi conhecimentos adquiridos com a experiência da vida, relacionando-os com outras pessoas, mentalidades diferentes e experiências.

    Este reconhecimento contribuiu a nível pessoal com a valorização de certos pormenores, que diariamente não se dá importância, sentir o enquadramento dos meus conhecimentos com o grau de habilitações reconhecido. Quanto ao nível profissional, deu-me a oportunidade de valorizar a minha experiência e/ou conhecimentos e simultaneamente progredir na carreira profissional.

    Fazendo uma retrospectiva, aconselho, vivamente, todas as pessoas a valorizarem continuamente os seus conhecimentos e aprofundá-los, se necessário, de forma a verem os mesmos reconhecidos, a fim de criar uma sociedade que se integre nos contextos socio-económicos, ao nível dos países mais desenvolvidos e se adapte às exigências da modernização económica.

    Luís Almeida

  9. Inscrevi-me no centro novas oportunidades, pela simples razão de agarrar uma oportunidade única de elevar o meu nível de qualificação.
    Foi um processo trabalhoso e ao mesmo tempo agradável, onde me entreguei intensivamente mergulhando nas minhas emoções, que me fez reviver vivências passadas.
    O meu processo de RVCC, foi concluído no dia 20 de Maio de 2009, tendo adquirido o nível secundário.
    Os contributos obtidos foram vários porque despertou em mim apetências adormecidas que me obrigaram a uma consciencialização através da reflexão tornando-me um cidadão mais interventivo e participativo na sociedade.
    A nível profissional com a equivalência ao secundário, permite-me ter aspiração de progressão na carreira.
    A nível formativo, os contributos que tive foram de uma aprendizagem a nível de conhecimentos, competências que me deram uma mais valia pessoal, profissional e social.
    O meu processo de reconhecimento foi gratificante, pois vi reconhecido, todo o meu empenho na concretização do meu Portefólio.

    Aurélio Sousa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s